comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 08.01.13 às 21:40link do post | favorito

Esta agora, os pensionistas, e os trabalhadores, têm que estar com pagamentos, para pagar os direitos dos outros, para pagar as perdas dos outros, para pagar as dívidas dos outros... E a questão principal, porquê, os trabalhadores e pensionistas, e porque não furtam antes os comerciantes, ou as empresas? Ah, pois, é para manter o crescimento económico, e o Cavaco, que é tão simpático, e até avisa que está tudo bem, desde que haja crescimento económico, e depois, já se sabe, se não se verificar crescimento económico, começará também a ser retirados os rendimentos das empresas... Mas, devolver o dinheiro é mais é nunca!

 

Mas, o facto, é que esta própria aceitação de diminuição dos rendimentos, esta situação onde a população alvo desta limpeza dos rendimentos, fica sem conseguir reagir, sem conseguir impedir que lhe mexam nas contas privadas, é tudo indício que os ladrões estão estabelecidos em Portugal e cá ficaram a mamar às custas de quem calhe, mas, esses ladrões também podem ser roubados, e é esta reviravolta que me fascina; ou seja, na práctica, um gajo que seja sem-abrigo, amanhã pode estar com vários milhões de euros no bolso, e um titular de bens e propriedades consideráveis, amanhã pode estar no meio da rua, jogado na sarjeta...

 

Enfim, só não vê quem não quer. Mesmo, que nunca tenha visto um assalto em curso, o simples estabelecimento do IVA e IRS e IMI e IA e etc. são formas de furtar e desapropriar os outros do dinheiro que lhes garantia os direitos. Até porque com tanta taxa, IVA e IRS e IMI e IA e etc., e continua a faltar dinheiro aos políticos, tadinhos, que nem conseguem governar o país sem gastar mais dinheiro do que lhes é destinado, e é este desperdício, governar acima das receitas, acima dos valores activos, que leva à ruína da casa mais sólida do mundo inteiro. Até porque um governo que tem um volume de facturação nacional, nas empresas com facturação anual acima dos cem mil euros, abaixo das 2000 facturas por dia, é um governo anedota, só dá para rir (www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/external/factemipf/home.action)!

 

O facto é que o governo teria de pagar, a todos os trabalhadores e empresários, e outros intervenientes da produção nacional, como incentivo e prémio, pelo seu desempenho exemplar, mas, acontece o oposto! Tiram o dinheiro aos que exercem activamente acções que resultam em produção! Vá-se lá explicar isto a Deus, sim, porque esta gente da roubalheira nacional já só Deus tem mão neles... Nem tribunais, nem magistrados, nem justiça, nem nada... O sistema correccional pode encerrar que a população nem notará a diferença... A polícia são pagos para viver na miséria. Os militares são pagos para viverem encarcerados em quartéis. E a população que se desenrasque no meio disto tudo, se conseguir, senão conseguir, danou-se!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 21.05.11 às 21:42link do post | favorito

Diz o povo na rua: "Isto está tão torto, que já ninguém o endireita!".

 

Mas se está errado, e se continua a practicar, ou é um mau povo, ou é uma democracia!

 

Isto da democracia, é como a religião, e outras ordens, ou casas antigas, foram estabelecidas, e os descendentes têm que levar com tais estabelecimentos, quer queiram, quer não... E qualquer adulto sabe o que acontece, quando se tenta obrigar um ser humano, a obedecer, é a rebelião e a revolta!

 

Por isso é que nunca se esclarece quem está enquadrado (é sempre a enganar), a quem cumpre obedecer, quem são os portugueses... É sempre a fazer, política, propaganda, quem pagar paga, quem não pagar perde os benefícios, etc.; tudo sempre muito superficial, sem aplicação na práctica...

 

O que se sabe, é que o que se pretende obtêr, é sempre o mesmo, ou seja, ficar com o que é dos outros... Um velho que tenha, uma vaca, algumas galinhas e ovos, batatas, couves, frutos, aparece lá o fiscal da Câmara Municipal, e pergunta se pagou o IMI, e se não pagou (até porque não pode por não receber euros), ficam-lhe com os animais, e com a terra... Ora o velho, já cá andava, e estabeleceu-se, ainda o 25 de Abril, e o IMI, não cá estava; fica logo sem nada, e o fiscal fica com tudo... Por isso é que 60% dos imóveis são do estado e da igreja, para estar em regime de isenção (mas continuam a usufruir dos imóveis)...

 

Um gajo casa com a gaja, tem de pagar, o serviço religioso, um gajo constitui actividade comercial, tem de pagar, notários, conservatórias, publicações no Diário da República, etc.; ou seja, é sempre a gastar, sem receber... Isto da democracia, religião, etc., sai caro, e é tudo esquema, para obrigar outros a entregar o que é deles de boa-vontade! Os sacerdotes até dizem, haja paz e boa-vontade entre os homens (é sempre a meter para o bolso)!

 

Ora, estes esquemas, sejam da tradição, sejam do estabelecimento, seja do regime, é sempre a mesma treta, os que tenham alguma coisa, ficam sem ela, para pagar impostos; os que não têm, inventam impostos para sacar aos que têm... Lá diz o sacerdote: "Ninguém dá o que não tem."...

 

Actualmente temos que aturar os Jardins e Cavacos e Sócrates (os Açores não chateiam!) dessa democracia, que não passam de indivíduos, que são obrigados a cumprir com o que outros estabeleceram... E essa é a base do engano, alguns indivíduos obrigam outros a pagar para cá viverem, sejam, nativos ou retornados das colónias, depois os que têm que pagar, como não têm, constituem governo, para obrigar outros a pagar, para que o governo possa pagar a outros; se os que trabalham, e os que têm propriedades, e os que têm alguma coisa, quiserem livrar-se dos impostos do governo, aparentemente, a melhor solução, é constituir "frente de salvação" e obrigar os estrangeiros (africanos, de leste, brasileiros, etc.) a pagar a taxa de permanência no território da nação, e chamar-lhe: a TPT do zé povinho...

 

Se está torto, outros que o endireitem, que eu não estou para aturar os filhos dos outros, e as suas mariquices... Se fossem homens não andavam a pagar com o que é dos outros... Se fossem funcionários públicos, teria de ser publicado no Diário da República, o nome e a categoria profissional (tipo foi contratado pelo governo o funcionário Sócrates, para ministro)...


mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO