comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 26.07.13 às 15:45link do post | favorito

Afinal existe o IRS, e a taxa aplicada ao IRS, ou seja, o governo aplica taxa ao IRS, porque existe corrupção, existem indivíduos e colectivos, que apresentam contabilidades aldrabadas, com o objectivo de receber benefícios fiscais e monetários; mas, porque é aplicada a (mesma) taxa ao indivíduo que, nem contabilidade tem, nem recebe qualquer benefício? E porque não é entregue o IRS devido ao indivíduo, que fica sem o seu rendimento, nas compras cujo PVP estão inflaccionados, para proveito alheio?

 

Até o SNS é taxado pelo governo, porque a taxa moderadora não é aplicada ao utente, mas, aplicada ao SNS muito antes do utente lá entrar, por este estabelecimento prestar serviços a quem não tem conta corrente nesse estabelecimento; depois o SNS apresenta facturação aos utentes, e coloca a designação de taxa moderadora, por ser esse o motivo da necessidade da facturação. Se o SNS não paga-se taxa moderadora ao governo, também não a cobrava ao utente...

 

Por exemplo, a água tratada (contaminada com urina e fezes, dentro dos parâmetros legais, para circular no esgoto), é fornecida ao desgraçado que não tem conta corrente nesse estabelecimento, como água canalizada... Ou seja, fornecem o lixo aos que não têm conta corrente nos vários estabelecimentos.

 

A questão fulcral, é porque não pode o desgraçado aplicar taxa ao governo, por estar a ser fornecido com bens e serviços, aos quais não tem direito?

 

Mas, novamente, o desgraçado não recebe protecção, porque não tem conta corrente no estabelecimento que protege os indivíduos, tanto nos seus direitos, como na lei...


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 14.04.13 às 15:38link do post | favorito

A ANMP de poder local não tem nada, é mais uma cambada de aldrabões que visam diminuir os direitos dos habitantes, os quais não lhes encomendaram qualquer serviço, e são obrigados a nível nacional a sustentar tais entidades, e suas primas...

 

Agora implementaram a taxa de protecção civil na factura da água e o pior é que esta taxa é cobrada em todo o país, o que é aldrabice similar à taxa audiovisual na factura da electricidade... Um proprietário com 400 m2 de terreno que tenha dez contadores de água vai pagar dez euros por mês, enquanto que um proprietário com 10000 m2 de terreno que tenha um contador vai pagar um euro! Qual deles é que vai beneficiar da protecção civil e do serviço de fogos dos bombeiros? E qual deles é que paga mais?

 

Um indivíduo que esteja em insuficiência económica, ou seja, com um rendimento mensal abaixo de 1,5xIAS é considerado em insuficiência económica e está isento do pagamento de taxa moderadora no SNS (www.acss.min-saude.pt/Portals/0/Folheto Insuf. Eco Díptico_3.indd.pdf), mas, o mesmo indivíduo já não está em insuficiência económica para pagar a taxa de audiovisual, e agora, a taxa de protecção civil!

 

Alguém percebe alguma coisa desta merda de legislação portuguesa, cujas autoridades não cumprem, mas muitas entidades querem fazer os outros cumprir?


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 03.10.12 às 23:56link do post | favorito

Hoje, o Gaspar das finanças, comunicou que o IRS aumenta 2% em todos os 5 escalões para 2013, o que me deixou surpreso foi os 4% de taxa extra para todos, e mais 2,5% de taxa de solidariedade para os ricos...

 

Mas, as notícias informam: "Na prática, com estas medidas, o aumento sentido pelos contribuintes será de 35% e o escalão mais elevado dispara para 54,5%." (SIC). Não percebo como um aumento de 2%, na prática é de 35%, nem como os 35% equivale a um salário anual?!?

 

O que eu acho, é que quem paga, tem de mandar, ou seja, se um contribuinte paga uma determinada quantia anual, também pode decidir o que esse dinheiro deve pagar... Se isso não acontece, então penso que o ideal será os trabalhadores portugueses ordenarem a diminuição do poder do parlamento, na percentagem proporcional ao dinheiro que lhes vai ser retirado em 2013, ou seja, se lhes retiram 35%, então, o parlamento passa a ter menos 35% de poder!

 

O que eu queria que o Gaspar comunica-se ao país, era, portugueses e portuguesas, a partir de agora a taxa de IRS passa para um único escalão, o qual equivale a 110% do rendimento anual, e assim um trabalhador chegava ao fim do mês, e recebia zero euros, e ainda ficava devedor ao estado do Gaspar! Assim, sim, até dá gosto trabalhar (safa)...

 

E no fim do dia, é necessário perceber, que quem trabalha, não o faz necessariamente para produzir riqueza, e na prática, nem sequer existe uma relação entre o trabalho realizado e a retribuição recebida, o que deixa o Gaspar de fora de qualquer governo da república portuguesa; devem ter ido buscar este ministro a alguma multinacional, e procura liquidez a todo o custo.


mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds