comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 30.04.14 às 00:34link do post | favorito

Estas histórias que todos já ouviram contar, que Portugal perdeu as colónias, e que os retornados vieram para Portugal, não passa de grande mentira dos nazis.

 

A história demonstra que os nazis estiverem fortemente presentes em África, e se os campos de concentração na Alemanha acabou em genocídio, porque havia de ser diferente em África, especialmente aglomerados populacionais em lugares remotos, tais como as colónias portuguesas, as quais se existiram, muitas delas seriam postos de comércio, mas outras seriam autênticas prisões, onde colocavam os criminosos nacionais...

 

Ou seja, tenho quase a certeza que tais colónias foram dizimadas pelos nazis, até porque muitos fugiram quando a guerra acabou, e que melhor lugar que lugares remotos em países ocupados, desde os países africanos, aos países como a Argentina, enfim quanto mais longe melhor!

 

Com o passar dos anos e por volta dos anos 60 e 70 começou o retorno dos tais portugueses, o que na minha opinião aconteceu tudo ao contrário, ou seja, Portugal não teve guerra colonial em África, foi é invadida por nazis provenientes das colónias, os quais chegaram armados com G3, e assim teve início a implementação dos quartéis de militares, e passados uns anos, em 1974, invadiram Lisboa, até aos dias de hoje, sendo por isso que Portugal não tem estruturas e fundamentos que protegam a população, sendo tudo feito pelos próprios familiares que se ajudam entre eles, e assim...

 

Aliás tudo, desde, hospitais, a escolas, acabando nos centros comerciais, basta visitá-los para verificar que tudo é controlado por seguranças, os quais são gente sem educação ou habilitações para lidar com situações comuns, tais como furtos em lojas, o que acaba sempre em abusos de poder, dignos de queixa nos tribunais de guerra devido ao uso de gás ou armas eléctricas. O facto é que os seguranças desconhecem que as lojas têm seguro contra tais ocorrências, e também existe seguros para que os pais possam proteger os seus filhos das suas acções danosas a terceiros, ou seja, de que serve adquirir seguro para proteger toda a família, para as situações de causar danos a terceiros, se os seguranças, que nem são os prejudicados, nem têm base legal para incomodar qualquer um que seja responsável por actos indignos (mais comuns nas camadas jovens), acabam por castigar o infractor! Esta violação das regras do comércio, por parte dos intervenientes, não é regulada por seguranças, mas, sim pelos próprios e pelos seguros que cada um adquiriu. O resto é abuso de poder e nazismo puro; tudo fachada e às escondidas, pois chegam a levar as pessoas para salas privadas; bastava identificar e mais nada, e para identificar pode ser feito em local público.

 

Os nazis voltaram de África, não para Portugal, mas, sim para a Europa, usando Portugal como base militar, e agora é o que se vê, tudo e todos sem apoio do estado, vivendo às custas das suas próprias capacidades, e os que acabam doentes, muitas das vezes atacados pelos nazis, sem que percebam o ataque constante, acabam a receber pensões tão baixas, que até chegam a contar euros antes do fim do mês!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 08.03.14 às 21:04link do post | favorito

O socialismo, em todas as suas variantes, é um campo de concentração, onde os visados são cercados, e sempre que seja necessário novo holocausto, serão mortos. O objectivo principal do socialismo é arranjar substitutos para o holocausto, tipo bode expiatório, onde a justiça é servida sempre que alguém seja penalizado por algum crime (o crime mais comum é não trabalhar), não sendo necessário que o punido seja o criminoso.

 

O facto é que o socialista tem de pagar com o resultado do seu trabalho, e enquanto pagar tudo corre bem, se deixar de pagar, ou seja, se deixar de trabalhar são efectuados diversos procedimentos com o propósito de ser reinserido no mercado de trabalho, caso tais procedimentos falhem, passa para marginal ou vagabundo sem rendimentos declarados (mesmo que tenha património)...

 

Depois existem os pastores, que recorrem à violência física, para colocar outros ao seu serviço, tipo escravos, ficando com o resultado do trabalho dos seus criados. O pastor mais organizado é a P. S. P., onde os polícias (fanáticos pelas regras e códigos) mantêm todos os habitantes identificados, com esquadras locais para qualquer ocorrência nessa área, onde tudo é feito para impedir a associação, ou amizade entre os habitantes, sendo recorrente o forçar um casal a constituir família (por exemplo, pouco dinheiro por cabeça mas com o pouco de dois dá para mânter uma casa) e a isolarem-se de tudo e todos, com a TV e internet como fonte de notícias, sendo muito comum, ter vizinhos vítimas de maus tratos, e nem sequer haver conhecimento disso, tal é o isolamento casa a casa...


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 15.12.13 às 20:18link do post | favorito

Não faz sentido, não tem lógica, tanta amizade, tanta fraternidade, tanta liberdade, repúblicas por todo o lado; pelo que tem de existir alguma área no planeta Terra, onde as pessoas quando se cruzam, não dizem bom-dia, antes pelo contrário tentam se matar umas às outras. Um planeta com cinco continentes, tem de ter um sexto, e até um sétimo, algures, onde os, leões, lobos, são considerados meninos, no que toca à matança...

 

Só pode ser no Pólo Sul, onde é sempre dia, onde nada se esconde, o problema é que tanto da Argentina, como da África do Sul, como da Austrália, são sempre cerca de 4000 km de separação para lá chegar, em terreno gelado (o que é um paradoxo, pois gelo e luz é algo que não combina), em terreno hostil, enfim, perfeito para existir a terra prometida dos nazis, onde todos se matam uns aos outros, e só os seres supremos sobrevivem! Onde a doença não mata, porque a doença é coisa de fracos, e lá os fracos são mortos, esmagados mesmo, pela sua falta de força para combater.

 

Aqui, nos cinco continentes, os assassinos, e ladrões, e corruptos, são tão poucos, que os colocam em posições de destaque, como, presidentes, embaixadores, deputados, políticos, etc., pois tamanha é a admiração do povo por tais indivíduos... E quando morre um preto, condenado, na África do Sul, por crimes contra as autoridades locais, fazem-lhe um funeral digno de reis, com, dança, e festa, e alegria, por mais um que não pagou as suas dívidas, vindo os outros devedores (presidentes, ilustres, etc.) de todos os continentes prestarem a sua admiração pelo colega de profissão!!!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 24.11.13 às 20:58link do post | favorito

Quase em 2014, e estamos perante a mesma situação dos séculos passados, onde todo o território Ibérico, nomeadamente a Península Ibérica, continua abandonada, onde a força bruta, e o armamento bélico, manda!

 

O holocausto da 2.ª Guerra Mundial, não é nada do que os historiadores relatam, pois o que aconteceu foi que, os judeus pagaram aos nazis para matarem corpos humanos, para que os judeus deixassem de ter identidade judeia, e passassem a ser cidadão europeu. O problema é que o judeu muda de nome, mas, não muda de mentalidade, nem deixa de praticar judiarias...

 

Portanto, aqui na Península Ibérica, temos que levar com dois estados, o português, e o espanhol, na sua maior parte constituído por judeus e nazis, e montes de gente, que esses raptam, pois a sua mentalidade os obriga a estarem rodeados de corpos humanos dispensáveis, geralmente essas pessoas são mutiladas à nascença, para ficarem débeis mentais, e ao mesmo tempo com um reduzido tempo de vida (40 a 80 anos)!

 

Felizmente, que os Ibéricos, sempre cá estiveram, e os portugueses e os espanhóis chegaram depois. Além disso há portugueses, que são portugueses dos PALOP, ou seja, nem europeus eram, e agora são... Pessoalmente não sei dizer quem sabe pior, se um português, se um espanhol, pois quando os comi, nunca sei dizer a origem da carne (cortesia da restauração e talhos)... Mas, que dão indigestão dão!

 

Por isto e muito mais, temos montes de identidades, que nada serve para propósito algum, sendo apenas uma classificação, e um registo, de onde estão certos tipos de sangue, e orgãos, e doenças, sem que tais pessoas tenham quaisquer direitos, sendo apenas mantidos em liberdade aparente, por poder haver necessidade de alguma coisa que esses corpos sejam portadores.

 

O facto é que continua a haver gente mascarada a circular no nosso meio, por vezes, duplas, triplas, e até mais identidades, pois mortos há muitos, certidões de óbito com cadáver é que não!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 12.10.13 às 14:43link do post | favorito

Ainda está para nascer o dia em que um político diga a verdade...

 

expresso.sapo.pt/ribeiro-e-castro-ataca-cortes-nas-pensoes-de-sobrevivencia=f835343

 

O estado não é pessoa (ponto final), quem não é pessoa de bem são os agentes que se fazem passar por representantes ou agentes do estado, mas, que desde, pelo menos há quarenta anos para cá, são sempre indivíduos à procura de lucrar quantias monetárias com os bens alheios...

 

O estado com as suas leis e procedimentos continua, minuto a minuto, a engajar todos os que procuram violar o estabelecimento, recorrendo a reformatórios e outros tipos de controle mental...

 

Aliás, indivíduos como, o Hitler, o Mussolini, etc., terão sempre fracasso, porque tentam colocar nazi a trabalhar, e isso é algo de impossível, aliás, para descobrir um nazi basta dar ordem directa para o nazi executar um determinado trabalho, imediatamente e na sua presença, que o resultado será tudo menos o pretendido...

 

Para o nazismo ainda não foi descoberta a cura!


mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds