comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 12.08.14 às 15:47link do post | favorito

Fizeram um estudo (treta, faz de conta) e concluíram que, existem mais alemães na Alemanha que portugueses, existem mais alemães no Brasil que portugueses, existem mais moçambicanos em Portugal que portugueses. Onde estão os portugueses?

 

Ora esses gajos do parlamento, e demais estrangeiros, naturais de Moçambique, são clandestinos em Portugal, de acordo com os regulamentos e legislação publicada, pois nasceram em Moçambique e são moçambicanos, mas, vivem em Portugal, por razões obscuras. Mesmo que os seus pais sejam portugueses, tal, não lhes altera a sua naturalidade, e vivem em Portugal como emigrantes, mas, ilegalmente, pois não têm estatuto de emigrante, nem contrato de trabalho anterior à sua entrada clandestina no país...

 

Os pais portugueses até podem ser apenas dois fodilhões (já com barbas no cú) que estejam estabelecidos em Moçambique sempre a fazer filhos e a enviá-los para Portugal ainda em tenra idade. Ou isso, ou jesuítas (ou outros nazis) a brincar aos deuses, a criarem corpos humanos (tipo Adão), e a enviá-los às centenas para cá! Outra hipótese é, serem jovens que chegam à conclusão que nada valem em Moçambique, e vão por esse mundo fora (desertores) a roubar e a matar e a assumir a identidade dos desgraçados que matam!

 

Outros poderão dizer que Portugal perdeu a guerra do Ultramar e agora somos constantemente invadidos, mas, tal não é verdade, caso Portugal tenha perdido de propósito por não querer mantêr as colónias e similares, devido aos custos e prejuízos causados pelos produtos recebidos de tais locais, infestados de insectos africanos terríveis, e doenças ainda piores. Mas, o facto é que, Portugal é Trás-os-Montes e o resto é paisagem!

 

Seja como fôr, temos agora uma situação financeira às claras, onde ficou demonstrado que os banqueiros (entidades financeiras) e até o Banco de Portugal, ficam com o dinheiro alheio, ou permitem que outros fiquem com o dinheiro alheio, o qual não se encontra à guarda de ninguém, e a sua única protecção está na sua constante circulação, trocando de mãos a cada minuto, numa tentativa de impedir que os ladrões fiquem com tudo. Mas, de nada lhes serve, pois Espanha continua a reinar, e apesar de as fronteiras em Gibraltar estarem invadidas por africanos, os carabineros continuam a causar pesadas baixas nessa população invasora (o mesmo fazem os italianos), o que levanta a questão, será que a pretalhada (Passos Coelho e outros que tais) não gosta dos Algarvios (essa gente amigável e simpática)?


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 30.04.14 às 00:34link do post | favorito

Estas histórias que todos já ouviram contar, que Portugal perdeu as colónias, e que os retornados vieram para Portugal, não passa de grande mentira dos nazis.

 

A história demonstra que os nazis estiverem fortemente presentes em África, e se os campos de concentração na Alemanha acabou em genocídio, porque havia de ser diferente em África, especialmente aglomerados populacionais em lugares remotos, tais como as colónias portuguesas, as quais se existiram, muitas delas seriam postos de comércio, mas outras seriam autênticas prisões, onde colocavam os criminosos nacionais...

 

Ou seja, tenho quase a certeza que tais colónias foram dizimadas pelos nazis, até porque muitos fugiram quando a guerra acabou, e que melhor lugar que lugares remotos em países ocupados, desde os países africanos, aos países como a Argentina, enfim quanto mais longe melhor!

 

Com o passar dos anos e por volta dos anos 60 e 70 começou o retorno dos tais portugueses, o que na minha opinião aconteceu tudo ao contrário, ou seja, Portugal não teve guerra colonial em África, foi é invadida por nazis provenientes das colónias, os quais chegaram armados com G3, e assim teve início a implementação dos quartéis de militares, e passados uns anos, em 1974, invadiram Lisboa, até aos dias de hoje, sendo por isso que Portugal não tem estruturas e fundamentos que protegam a população, sendo tudo feito pelos próprios familiares que se ajudam entre eles, e assim...

 

Aliás tudo, desde, hospitais, a escolas, acabando nos centros comerciais, basta visitá-los para verificar que tudo é controlado por seguranças, os quais são gente sem educação ou habilitações para lidar com situações comuns, tais como furtos em lojas, o que acaba sempre em abusos de poder, dignos de queixa nos tribunais de guerra devido ao uso de gás ou armas eléctricas. O facto é que os seguranças desconhecem que as lojas têm seguro contra tais ocorrências, e também existe seguros para que os pais possam proteger os seus filhos das suas acções danosas a terceiros, ou seja, de que serve adquirir seguro para proteger toda a família, para as situações de causar danos a terceiros, se os seguranças, que nem são os prejudicados, nem têm base legal para incomodar qualquer um que seja responsável por actos indignos (mais comuns nas camadas jovens), acabam por castigar o infractor! Esta violação das regras do comércio, por parte dos intervenientes, não é regulada por seguranças, mas, sim pelos próprios e pelos seguros que cada um adquiriu. O resto é abuso de poder e nazismo puro; tudo fachada e às escondidas, pois chegam a levar as pessoas para salas privadas; bastava identificar e mais nada, e para identificar pode ser feito em local público.

 

Os nazis voltaram de África, não para Portugal, mas, sim para a Europa, usando Portugal como base militar, e agora é o que se vê, tudo e todos sem apoio do estado, vivendo às custas das suas próprias capacidades, e os que acabam doentes, muitas das vezes atacados pelos nazis, sem que percebam o ataque constante, acabam a receber pensões tão baixas, que até chegam a contar euros antes do fim do mês!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 30.01.13 às 17:09link do post | favorito

Se a história sobre a segunda guerra mundial estiver correcta, então é possível que a Rússia tenha conquistado a Europa antes dos aliados acabarem com o nazismo, e tal como os nazis colocavam a população em campos de concentração, os russos tenham transportado a maioria dos europeus para a Rússia, conforme explicado em pt.wikipedia.org/wiki/Imigração, e em troca tenham colocado os russos na Europa, tudo porque as temperaturas europeias são mais amenas, e permitem uma agricultura mais produtiva...

 

Ora quase cem anos depois da primeira guerra mundial, é possível, que após terem conquistado e mantido a Europa com uma população na sua maioria de ascendência russa, que agora, desde o começo da União Europeia, estejam a invadir os países do Sul, a Espanha e Portugal, podendo ser essa a razão porque se verifica um elevado número de emigrantes de Leste, presentes em Portugal.

 

Ou seja, cada vez mais o trabalhador, o indivíduo, verá os seus bens usados, sem o seu consentimento, na construção e estabelecimento do sistema político russo, estando aliás em curso o abandono dos Estados Unidos da América da base das Lajes...

 

Outra hipótese mais remota, é os mapas estarem todos aldrabados, e estamos no local onde consta a Bulgária, e a Espanha é na realidade a Grécia, e os cartazes que dizem, Espanha e Portugal e Lisboa e assim, existem numa pequena faixa desse território na qual estamos todos condicionados, sem liberdade de movimentação fora dessa faixa. Tipo faixa de Gaza. Mas, se assim fôr, se nos metermos num barco em Caxias, e formos navegando em direcção ao pôr-do-sol, ao fim de algumas milhas daremos com a costa italiana!


mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO