comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 03.02.15 às 16:31link do post | favorito
Em Portugal conseguiram inventar um novo sistema de governação, e deram-lhe o nome de, cidadão, mas, o cidadão é aquele que governa a cidade, mas, nesta nova versão, deturpada, aldrabada, o cidadão é aquele que paga com euros, tudo o que meia dúzia de pelintras decide que deve estar em funcionamento, mesmo que o cidadão não precise, ou use, tal serviço...

Vai desde a, iluminação das ruas, águas canalizadas, hóteis, pontes, escritórios, salários, estradas, etc., tudo o que funciona o cidadão paga. Ou seja, o conjunto de todas as pessoas, habitantes da cidade, pagam o que fôr fornecido à cidade, por exemplo, a electricidade, depois a electricidade é usada antes de chegar ao pagante, e quando chega já está em mau estado (qualidade e categoria inferior àquela que foi inicialmente fornecida), mas, quem a pagou foi quem leva com a má electricidade. E isto aplica-se a tudo, desde água, passando pela carne e demais alimentação, vestuário, etc.; ou seja, quem paga, paga tudo mais caro, e recebe tudo mais fraco. E esta relação qualidade/preço, ou seja, quanto menor qualidade, maior o preço, demonstra que o euro vale zero, ou abaixo de zero, porque a carne no matadouro é mais barata por quilograma, do que a carne no talho, e apesar de ser a mesma carne, já levou com aditivos para pesar mais, etc.; o que após análise total da chamada cidade, fica-se com o resultado final de que não existe cidade, o que existe é um aglomerado de pessoas a viver do esgoto dos outros (a elite), e outras substâncias que a elite não quer...

E a questão é porque fazem assim, porque querem que os outros bebam a urina, e comam as fezes, que vistam o que foi para o lixo, da elite? E a resposta é porque a elite quer mudar de estado, ou seja, eles, a elite, nasceu num estado diferente do actual, e por isso foram educados por esse estado, segundo as regras desse estado, mas, o estado actual não funciona assim, e por isso maltratam os que estão noutro estado (os que tiveram o azar de ser registados no estado que eles visam). Depois usam de esquemas para conseguir que o estado deles passe a ser o estado da vítima, e o estado actual passe a ser o estado do gajo da elite. Depois é vê-los a exercer a cidadania, é férias por indicação médica, é operações médicas, é tudo e mais alguma coisa à conta do estado, mas, quando chega o dever de pagar os impostos, quem acham que leva com a factura, o gajo que nasceu no estado actual, mas, nunca usou nada, ou recebeu algo, do estado actual, e aliás nem sabe que existe o estado actual, o chamado cego, e ainda é condenado a pagar o serviço que o gajo da elite despendeu para conseguir toda essa troca de estados!

Outro exemplo de cegueira, é qualquer pessoa que tente fazer sexo com outra desconhecida, o mais comum é ficar cheia de doenças, porque os corpos cegos, sentem a invasão do outro e atacam com tudo o que tiverem na pele, desde gases, doenças, parasitas, etc.; por isso o trabalho do padre católico não é fácil, pois casar dois corpos requer conhecimento do funcionamento do corpo, e como comunicar com ele, para que passem a aceitar-se mutuamente. O mesmo se passa a outros níveis, e por isso os nazis matam os povos estrangeiros, porque estes não têm tais impedimentos (têm outros costumes), e podem fazer o que os nazis e seus povos não podem, excepto se autorizados a tal, o que anula o seu poder, ou seja, se os nazis, permitissem que estrangeiros vivessem no seu meio, estes poderiam fazer tudo, a pedido dos que são controlados pelos nazis, e assim os nazis perdiam o seu poder controlador e proibitivo! Esta é a maneira fácil de aniquilar o nazismo, é só verificar aquilo que lhe é proibido fazer (a lei), e caso esteja a ser feito por outrém, descobrir quem o anda a fazer, e impedir que continue a fazê-lo...

mais sobre mim
Fevereiro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
28


pesquisar
 
blogs SAPO