comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 15.06.14 às 02:39link do post | favorito

A mentira da constituição publicada em www.parlamento.pt/Legislacao/Paginas/ConstituicaoRepublicaPortuguesa.aspx começa logo pelo facto de ser uma república, e uma repúbica é um clube privado, ou seja, sempre que diz todos, deve-se lêr todos os da república ou republicanos. Os outros são escravos deles (ou pelo menos têm de pagar as suas facturas e as deles).

 

A comprovação é que no Artigo 24.º, Direito à vida, diz que em caso algum haverá pena de morte, mas, se assim fosse os polícias seriam proibidos de serem portadores de armas causadoras de morte. Um indivíduo que ameace matar outro na frente de uma esquadra ou posto da guarda será condenado à morte sem julgamento, acabando por ser executado quando não obedecer à ordem de entregar a sua arma.

 

Depois o Artigo 25.º, Direito à integridade pessoal, a integridade moral e física das pessoas é inviolável, basta ligar a TV e colocar no canal ARTV para verificar que a moral é violada em cada frase, em cada votação, em cada diploma aprovado. Por falar em TV, diz mais à frente noutro artigo que, "5. O Estado assegura a existência e o funcionamento de um serviço público de rádio e de televisão", mas, quem paga a taxa audiovisual são os desgraçados que gastem electricidade da rede pública.

 

Depois vários artigos referem da liberdade e igualdade, mas, tal não se verifica em cidade alguma, desde Lisboa ao Porto, desde Faro a Bragança, só tem direito se tiver dinheiro para pagar o imposto, o comum PVP, e as contas bancárias onde o dinheiro geralmente é distribuído nada tem de igualdade, muitas a zero durante meses, e outras com milhões de euros por ano...

 

É tudo tretas de ladrões para que possam estabelecer uma forma de sacar o dinheiro aos que com dignidade e sabedoria produzem resultados que outros queiram comprar, o que é bastante difícil, produzir objectos com sistemas manuais, e conseguir que alguém os queira comprar por dinheiro. Taxa disto e daquilo, mas, não se recebe nada, e quem paga é que manda, se um gajo paga audiovisual porque tem de levar com novelas e talk shows todo o dia, porque não ser por escolha pessoal o que se queira assistir, tendo que estar sujeito à programação dos canais... Pagamos para vêr os mesmos filmes vezes sem conta, as músicas do século passado e com vinte ou mais anos, etc., um gajo paga internet e pode vêr a música lançada nessa semana, as notícias ao minuto, e sei lá mais o quê. A internet pode custar dez vezes mais que a taxa audiovisual, mas, isso é porque pouca gente tem internet quando comparado com o número de facturas de electricidade...

 

Aliás uma TV que mostrasse o dia-a-dia da polícia e da guarda demonstraria que tais "agentes" não cumprem com a legislação, sendo os maiores infractores de todos os regulamentos e regras de bem-estar social, e tratados internacionais.


mais sobre mim
Junho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO