comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 13.02.15 às 23:25link do post | favorito
No outro dia pus-me a olhar para o meu próprio ânus, e cheguei à conclusão que aquele ânus não pode ser o meu, pois parece o cú de um velho babuíno; e pus-me a pensar a quem poderá pertencer tal ânus! E porque razão estou preso neste corpo onde não nasci? E após dizer vários nomes doutras pessoas com quem me cruzei na vida anterior, as quais imagino que possam ter um cú assim, cheguei à conclusão que este cú pertence a um gajo que me assassinou, e o castigo por ter sido mais fraco que o atacante, é ter de viver o resto da vida dele preso nele... Similar a um leão que mata as suas presas e acumula dentro de si o resto da existência da presa, e esta, presa no leão torna-se incapaz de perceber o que lhe aconteceu... A minha sorte é que os médicos me diagnosticaram esquizofrenia, caso contrário ainda começava a esganar o meu próprio pescoço!

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 13.02.15 às 23:17link do post | favorito
Os deputados do parlamento português, devem andar a comer merda às colheradas (só pode)... 10 cêntimos por cada saco de plástico, porque os sacos duram, cem, duzentos, trezentos, anos, é a coisa mais estúpida do mundo actual... Duram uns dias, depois rompem-se, devido à película fina de que são feitos, e deixam de ser sacos... O ambiente em nada é afectado pelo plástico, seus asnos, quem polui são os materiais que entram em rápida decomposição, e que libertam fedor, e que libertam bactérias e fungos; ora se o saco leva mais de cem anos a decompor-se, significa que em nada afecta o meio ambiente pois mantém a sua estrutura, aliás coloca-se um saco de plástico dentro de um tanque de água, e a água fica exactamente igual, sem alteração química, excepto se o saco tiver tinta que seja solúvel... Parece que estou a vêr os hipermercados e lojas a utilizarem sacos de papel para tudo e mais alguma coisa (e isto sim vai aumentar o abate de árvores causando mais ataque ao meio ambiente), cortesia dos otários dos cristãos do parlamento (almas que não fazem falta ao país)!

E os Verdes, esses doutoures da treta, tipo hippie gadelhudo, sempre a coçar o piolho, e de tanto coçar sabe sempre o que está a destruir o ambiente, quando nem consegue livrar-se do esgoto em que vive...

O simples facto de os cargos de ministro lhes serem oferecidos, seja por convite, seja por eleição, deveria ser suficiente para o ministro perceber que é um asno, pois neste país ninguem dá, é sempre a tirar.

Eu recuso-me a viver no mesmo país que essa escumalha do parlamento português, mas, como não tenho dinheiro (nunca tive), a única opção é ir morrer longe!

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 03.02.15 às 16:31link do post | favorito
Em Portugal conseguiram inventar um novo sistema de governação, e deram-lhe o nome de, cidadão, mas, o cidadão é aquele que governa a cidade, mas, nesta nova versão, deturpada, aldrabada, o cidadão é aquele que paga com euros, tudo o que meia dúzia de pelintras decide que deve estar em funcionamento, mesmo que o cidadão não precise, ou use, tal serviço...

Vai desde a, iluminação das ruas, águas canalizadas, hóteis, pontes, escritórios, salários, estradas, etc., tudo o que funciona o cidadão paga. Ou seja, o conjunto de todas as pessoas, habitantes da cidade, pagam o que fôr fornecido à cidade, por exemplo, a electricidade, depois a electricidade é usada antes de chegar ao pagante, e quando chega já está em mau estado (qualidade e categoria inferior àquela que foi inicialmente fornecida), mas, quem a pagou foi quem leva com a má electricidade. E isto aplica-se a tudo, desde água, passando pela carne e demais alimentação, vestuário, etc.; ou seja, quem paga, paga tudo mais caro, e recebe tudo mais fraco. E esta relação qualidade/preço, ou seja, quanto menor qualidade, maior o preço, demonstra que o euro vale zero, ou abaixo de zero, porque a carne no matadouro é mais barata por quilograma, do que a carne no talho, e apesar de ser a mesma carne, já levou com aditivos para pesar mais, etc.; o que após análise total da chamada cidade, fica-se com o resultado final de que não existe cidade, o que existe é um aglomerado de pessoas a viver do esgoto dos outros (a elite), e outras substâncias que a elite não quer...

E a questão é porque fazem assim, porque querem que os outros bebam a urina, e comam as fezes, que vistam o que foi para o lixo, da elite? E a resposta é porque a elite quer mudar de estado, ou seja, eles, a elite, nasceu num estado diferente do actual, e por isso foram educados por esse estado, segundo as regras desse estado, mas, o estado actual não funciona assim, e por isso maltratam os que estão noutro estado (os que tiveram o azar de ser registados no estado que eles visam). Depois usam de esquemas para conseguir que o estado deles passe a ser o estado da vítima, e o estado actual passe a ser o estado do gajo da elite. Depois é vê-los a exercer a cidadania, é férias por indicação médica, é operações médicas, é tudo e mais alguma coisa à conta do estado, mas, quando chega o dever de pagar os impostos, quem acham que leva com a factura, o gajo que nasceu no estado actual, mas, nunca usou nada, ou recebeu algo, do estado actual, e aliás nem sabe que existe o estado actual, o chamado cego, e ainda é condenado a pagar o serviço que o gajo da elite despendeu para conseguir toda essa troca de estados!

Outro exemplo de cegueira, é qualquer pessoa que tente fazer sexo com outra desconhecida, o mais comum é ficar cheia de doenças, porque os corpos cegos, sentem a invasão do outro e atacam com tudo o que tiverem na pele, desde gases, doenças, parasitas, etc.; por isso o trabalho do padre católico não é fácil, pois casar dois corpos requer conhecimento do funcionamento do corpo, e como comunicar com ele, para que passem a aceitar-se mutuamente. O mesmo se passa a outros níveis, e por isso os nazis matam os povos estrangeiros, porque estes não têm tais impedimentos (têm outros costumes), e podem fazer o que os nazis e seus povos não podem, excepto se autorizados a tal, o que anula o seu poder, ou seja, se os nazis, permitissem que estrangeiros vivessem no seu meio, estes poderiam fazer tudo, a pedido dos que são controlados pelos nazis, e assim os nazis perdiam o seu poder controlador e proibitivo! Esta é a maneira fácil de aniquilar o nazismo, é só verificar aquilo que lhe é proibido fazer (a lei), e caso esteja a ser feito por outrém, descobrir quem o anda a fazer, e impedir que continue a fazê-lo...

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 21.01.15 às 19:41link do post | favorito
Afinal quem sabe o que faz um presidente? Quem pensa que um presidente dirige a entidade está errado... O presidente faz tudo para impedir que a entidade que rege, possa efectuar os actos que, necessita, ou pretende, realizar. E sempre que a entidade consegue realizar algo, o presidente declara que tal aconteceu porque o acto realizado é mesmo da entidade e não de terceiros, ou seja, todos os actos que o presidente consegue impedir, assim acontece, porque tal acto é de origem externa à entidade, a qual obriga a entidade a realizar a sua vontade e cabe ao presidente impedir tudo, acreditando que apenas a própria entidade consegue vencê-lo... Coisa de doidos, e doidos varridos!

Se fosse eu que mandasse voltava a serem realizadas execuções públicas, em praça pública, tipo o que se fazia aos piratas, ou seja, sempre que eram apanhados, havia espetáculo com forca. Há algo de relaxante ver alguém sufocar na ponta da corda. As crucificações também têm o seu encanto, mas, esperar que o condenado carregue com a cruz, é algo que me deixaria com os nervos em franja. E só assim as pessoas de bem e estabelecidas podem viver em segurança. Em segurança até ao dia que sejam vencidos por piratas, que sejam em maior número ou força. Depois era só alargar as condenações a, homossexuais, bissexuais, heterossexuais, e teríamos a nojeira dos corpos infectados com fim à vista! O problema é que esta solução é falsa, pois não é o sexo que contamina, mas, aquilo que se, veste, come, bebe, e respira; tanto o esperma, como a urina, como as fezes, como o suor, em parte é composto pelo que foi engolido. O sexo apenas demonstra o resultado, de tudo com o que esses corpos tiveram contacto, durante o seu passado.

Do ponto de vista individual do corpo humano, o presidente é, a cabeça, a mentalidade, o pensamento, etc., o qual geralmente, chega a conclusões e decisões erradas, sendo popular ouvir dizer, pronto começou a pensar está tudo estragado!

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 19.01.15 às 18:02link do post | favorito
É nazismo mesmo, e eu bem queria dizer que é nazismo por essa Europa fora, mas, é mesmo por esse mundo fora. É tanto socialismo, seja à esquerda, seja à direita, a diferença não afecta que seja socialismo, e socialismo da treta, e eu não tenho nada contra o socialismo, o socialista é que olha para mim e vê o seu inimigo, o rei de Portugal, ou seja, eu, eu sou o rei de Portugal, não que eu seja o rei mesmo, mas, se fossem verificar quem foi meu pai, e o pai dele, e o pai do pai dele, e séculos e séculos de quecas mal dadas, verificavam que eu sou o descendente do rei (do verdadeiro rei de Portugal), e o socialista vê isso quando olha para mim, a grandeza do meu coração, a bondade do meu ser, a ternura do meu corpo... LOL... Acho que estou infectado, acordo cheio de medo, tenho momentos de visão turva, mania das grandezas (o rei sou eu), enfim todos os sintomas de doença, a sífilis. Mas, o que fazer? Se vou ao hospital apanho uma seca de mais de seis horas à espera sentado numa cadeira de plástico, se vou ao centro de saúde dizem que estou bom, deve ser dessa gripe maldita que anda por aí, e graças ao socialismo é tudo de borla, ou seja, não pago nada para estar numa sala sentado durante horas à espera que um gajo qualquer me dê um papelinho para marcar consulta na especialidade de dermatologia, e é isto que quero frisar, o gajo da triagem, da urgência do hospital, já sabe que vou estar à espera de nada, pois nem um exame será feito, nem uma gota de sangue, nem urina, nada... Sou pobre e o hospital é governado por socialistas, e se tivesse dinheiro saia de lá sem um rim, não que seja necessário extrair o rim quando se está com sífilis, mas, porque teria dinheiro para pagar a operação, qualquer operação, desde que fique sem algo e ainda pague por isso. E agora até é notícia que a Hepatite C tem cura, mas, para quem tenha mais de cinquenta mil euros, pois esse é o preço dos comprimidos, e no Egipto a mesma caixa de comprimidos custa cerca de mil euros, ou seja logo aqui temos uma inflacção directa num medicamento superior a, 10x, 20x, ou mais, o que é estranho num país socialista e serviço nacional de saúde socialista... Onde pode um gajo a morrer com Cirrose, arranjar cinquenta mil dele, o gajo é um bêbado, se tivesse cinquenta mil, bebia-o todo... E depois vão tratá-lo com cinquenta mil do estado (mas estados existem muitos, nomeadamente, estado novo, estado maior das forças armadas, estado português, estado social-democrático, estado cruz vermelha, estado santa casa da misericórdia, estado UNICEF, etc.), e o gajo para comemorar o facto de estar curado, bebe um copito (ou dois, ou três), até que um ano ou dois, depois fica novamente cheio de Cirrose!

Mas porque raio quer o nazi do Coelho que eu esteja horas e horas sentado numa cadeira de plástico, numa sala, cheio de outro doentes? Não é isto um problema de saúde pública? Um gajo entra na urgência com febre e quando chega a casa está cheio das doenças contagiosas dos outros; pronto para infectar os filhos, e esses levarem aquele contágio para a escola, e nunca mais acaba a transmissão... O facto é que o Coelho não tem dinheiro para tratar os doentes de Cirrose, e até não é muito dinheiro, pois tal quantia não chega nem para comprar um pequeno avião a jacto, o que informa tudo e todos que o Coelho (o governo ou similar) é um pelintra, e os pelintras não governam, vigarizam os outros numa tentativa de ficar com o dinheiro dos outros. Se fosse ao contrário, já teriam efectuado arresto de bens, para cumprir com as obrigações, etc., e assim.

Será isto a igualdade do socialismo, ou seja, se um está doente, todos têm de estar doentes, mas, se um está rico, já não é igual para todos, porque o socialismo, não quer que sejam todos ricos, não quer que sejam todos livres, não quer que todos estejam seguros (todos os dias centenas de viaturas são furtadas aos legítimos condutores, todos os dias centenas de casas são arrombadas e furtadas, etc.).

Agora é simples ir para a cadeia, se formar um grupo de terrorista, tem vinte anos no hotel prisional, onde o sol é aos quadradinhos, e eu penso, porque um sem abrigo prefere dormir no chão da rua, se podia estar na prisão, com três refeições por dia, roupa lavada e cama com colchão... É só juntar dois ou três e ameaçar um palhaço qualquer do governo, ou similar, sem esquecer de usar um belo turbante feito de trapos velhos.

O socialismo no seu auge da decadência, na sua miséria onde o pobre é obrigado a usar a roupa que o rico já não quer, e depois do pobre vem as massas, que levam com o vestuário todo do socialismo, e após nova pintura está pronto para mais uma temporada; e até há empresários que dão-se ao trabalho de reciclar tudo, transformando primeiro em novo fio, e depois em rolo de tecido; mas, não deixa de ser usado (em decomposição acelerada)...

A mim não me apanham os nazis, mas, passo a vida rodeado por eles!

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 08.01.15 às 21:14link do post | favorito
O que afinal se passou para um jornal antigo de repente ser atacado e seus jornalistas assassinados... Será que os muçulmanos de repente acordaram e ao pequeno-almoço, depois de verificar que não tinha agendado nada para esse dia, lembrou-se, e ah já sei vou dar cabo dos gajos do Charlie! Não me parece credível, nem mesmo em Paris, onde a sua luz tudo coloca visível (as gajas belas de Portugal, por vezes, quando levadas para Paris, depois de bem iluminadas, ficam feiosas).

Eu aposto que o que se passou, foi que o jornal Charlie Hebdo conseguiu financiamento para mais uma dezena de anos (ou mais) a imprimir, e alguém da bófia francesa descobriu, e matou-os em plena luz do dia, e agora anda atrás dos advogados, os quais se devem ter recusado a entregar todo o dinheiro, o resto é histórias de terrorismo com o objectivo de culpar os muçulmanos e assim conseguir um bode expiatório, e ao mesmo tempo ganhar muito dinheiro na polícia com operações anti-terrorismo (para poder gastar o dinheiro do Charlie sem dar nas vistas); e agora temos meio mundo a dizer, Eu Sou Charlie, numa tentativa de receber algum, ou a afirmar-se perante tudo e todos que também querem matar para roubar...

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 06.01.15 às 18:52link do post | favorito
O problema do comercial não é novidade, já no passado assim aconteceu, nomeadamente no Banco Comercial Português, o qual foi dividido e apareceu o Atlântico, depois mudou para Nova Rede, e agora é o Millennium (as agências são as mesmas, só muda o nome). O Banco Espírito Santo e Comercial de Lisboa, primeiro perdeu o Comercial de Lisboa, e agora divide-se e aparece o Novo Banco (nada de novo, pois é a mesma operação que o BCP sofreu)...

Mas, se quem gere tais entidades o fizesse com objectivo comercial e resultado comercial, tal nunca teria acontecido. Acontece porque quem passou a gerir tais entidades são licenciados, pelo ministério da educação, mas, de educados nada têm, pois tais indivíduos só têm um objectivo, meter o máximo de dinheiro (dos outros, claro!) ao bolso, ou no bolso daqueles que os contratam.

Os trabalhadores do comercial recebem instrução comercial (muito diferente de educação superior); e similar aos militares que também recebem instrução militar (nada de educação), mas, a minha pessoa recebeu alguma instrução militar, mas não sou militar, nem civil, o que complica tudo; acho que o objectivo é marchar em ordem unida para a morte, tipo à frente de pelotão de execução, o qual é constítuido por outros destinados também à morte; típico de regimes fascistas ou ditaduras, a qual continua a existir e a exercer poder em Portugal essa prisão a céu aberto plantada à beira-mar!

Aliás, o socialismo é a mocidade portuguesa, iniciada pelo Salazar, na variante de nazismo urbano, onde os partidos políticos ocupam os antigos edificados pertencentes à monarquia e ditadura, Se fosse uma democracia, teriam novos edifícios e arquitectura com símbolos de democracia. É a mesma merda de sempre, matar, matar, e matar (genocídio).

O ditador quer matar-nos a todos porque tem centenas de, filhos, e primos, e sobrinhos, etc., os quais precisa ocupar nos empregos e assim, para evitar que algum deles decida matar o ditador e tornar-se no novo líder...

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 18.12.14 às 23:11link do post | favorito
Porra é Natal e tanto peditório e ajuda que deixa qualquer um com vergonha, vergonha pela televisão portuguesa, permitir que problemas sociais se tornem em causas, e causas se tornem em peditórios de esmola. Um gajo liga a TV e não sabe se está em casa ou na porta da igreja de tanta mão estendida... É artistas que contribuem com as suas actuações... É a via pública que abraça tais pedintes... E tudo legal (para esses, os que dormem na rua são perseguidos pela, polícia, ou senhorios, ou comerciantes, ou outros)... Isto é exactamente a mesma merda que um gajo que conduz sem licença de condução , e se tiver um papelinho da polícia a dizer que pode conduzir já está legal, legal não, que o papel da polícia não o habilita (para ter habilitação tem que ter quem o ensine bem), apenas o dispensa de perseguição policial. E isto da esmola é o mesmo, um gajo não pode pedir esmola, mas, se tiver um papel da polícia ou da cidade a dizer que pode, já é legal, a legislação que se lixe... O que é confuso, porque fazem tais leis, se depois podem ser anuladas pela vontade de um qualquer polícia ou político (a lei que espere que eu é que mando)?

Que as instituições existem já toda a gente sabe, logo quem queira doar para tais sociedades comerciais sem fins lucrativos (não lucram mas são comerciais na mesma, o que não faz sentido nem ao pai Natal), pode o fazer, não precisa de empurrões mentais!

E depois o porquê de tais peditórios, para que, os actores, e apresentadores, e outros que tais, paguem as contas deles, e dos ranhosos dos filhos... Mas, porque não têm dinheiro, o deles claro? Porque o dinheiro pode ser adiantado, e é isso que eles todos fizeram, com a ajuda dos seus doutores advogados, tiraram todo o dinheiro dos fundos, tipo pensões, salários, etc., e gastaram, gastaram, e agora que está a acabar, vão para a TV tentar sacar o dos outros, para continuarem a gastar!

P. S. Existe mesmo, o fundo de pensões, o fundo de garantia salarial, etc.

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 28.11.14 às 22:26link do post | favorito
Diz a sabedoria popular que a lei manda, e ninguém está acima da lei.

Mas, quem manda aqui (nesta área terrestre) é o dinheiro, logo, o dinheiro é a lei, e quem é fora-da-lei é quem não tem dinheiro. Também existe a expressão, ouro-lei, decreto-lei, etc., tudo ligado ao dinheiro.

O fora-da-lei, nomeadamente o Sócrates, é preso por ter falta de dinheiro, o chamado crava, ou pelintra, que pede favores aos amigos e até talvez com chantagem com o objetivo de receber dinheiro deles (tipo ou pagas ou conto a todos o que sei), o chamado amigo-da-onça!

Mas, o facto é que quem está fora-da-lei, está fora do sistema monetário, ou seja, esta cambada de gente, desde o Soares ao Sócrates, já estiveram presos, e andam cá fora porque alguém os tira da prisão (que é onde deviam estar todos, até o Coelho). Por isso dizem, os deputados e governo, que Portugal quer voltar aos mercados, mas, foram expulsos do sistema monetário, e nunca mais podem voltar. Muitos deles até nunca tiveram no sistema monetário, e por isso nunca vão estar.

Quando o Soares diz que é jurista, refere-se ao facto que aldraba anulando ou alterando os decretos-lei, na forma de publicação no diário da república, para todos os que estão fora do sistema monetário, porque aqueles que estão nesse sistema vivem da lei (dinheiro com valor facial que representa algo concreto, matérias-primas, produtos, etc.). Logo todos os deputados e outros que tais, estão sempre a aldrabar e vigarizar tudo e todos, para terem algo que seja parecido com a lei, mas, que não é lei, é aldrabice (mercado paralelo), mas, é sem enquadramento legal, e sem lei. É à vontade de cada um, segundo as suas capacidades para ficar com o que circula nas lojas e armazéns e transportes. Ou seja, os decretos-lei do DR que falam dos rendimentos não estão corretos na sua classificação, por vezes incompleto, ou alterado, por gente como o Soares, com o propósito de ficar com mais do que tinha se não tivesse esse trabalho de enganar tais falsas publicações.

A internet não é pública, nem o que se lê na internet é publicação, porque pública, é algo que é transmitido para incalculável quantidade de gente, e sem que se consiga saber quem recebe tal publicação, nem os seus limites (aonde chega). A internet requere que o utilizador introduza o endereço da página pretendida, e mesmo que aceda a essa página, não significa automàticamente que tome conhecimento do seu conteúdo; e é isso que publicação significa, quando se toma conhecimento desse conteúdo sem que se tenha efetuado tal pedido. Deve ser tipo PA (public address), onde um sistema de altifalantes debita ondas sonoras com o objetivo de espalhar a mensagem. Ou até talvez tipo mensagem subliminar onde apesar de ser emitida para todos, apenas alguns tomam conhecimento desse conteúdo escondido (ou inacessível para alguns). E quem tem esse dom de receber tais publicações, está na lei, ou seja, no sistema monetário.

O problema é que todos esses que estão fora-da-lei, furtam e roubam os que o rodeiam, e acabam a formar, primeiro quadrilhas, depois clubes, por vezes quartéis, acabando por formar algo parecido com o sistema monetário (nazismo, socialismo, comunismo, etc.). Alguns dirão que é o engano, que é um mercado negro, até mesmo coisa das trevas, mas, o facto é que é algo totalmente diferente, e que quem não conhece outro sistema, acaba a dizer que aquele é o sistema monetário, mas, nada tem de errado chamar os bois pelos nomes, e nada tem de errado chamar as vacas por nomes de bois, ou seja, cada um usa os mesmos vocábulos, mas não significam a mesma coisa.

Quanto ao DR e seus textos, qualquer um, pode realizar contratos com base nesses textos, e apenas estará em vigor para os intervenientes desse contrato, mas, não significa que tais partes envolvidas estejam na lei. Quem cumpre com os contratos, cumpre porque quer saber os termos de tais atos, e quem finge que quer cumprir e não cumpre, enganando uma das partes, já estava fora-da-lei antes de realizar tal contrato, em termos legais nada lhe podem fazer, pois teria que estar vinculado à lei para sofrer consequências; acaba apenas por incomodar a outra parte ficando sujeito às ações que esta decida tomar para o castigar (mas, nenhumas das partes tem lei, ou base legal)!

comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 17.10.14 às 17:26link do post | favorito
A democracia devia acabar e em vez de haver eleições, dividia-se o país em regiões, e em cada região havia um governo de um partido único, e o povo em vez de votar num partido, mudava a sua residência principal para a região onde estivesse o governo da sua escolha partidária e ideológica...

Uma região seria neutra, sem ideologia ou governo...

Outra região seria governada pelo comércio e os interesses dos comerciantes... E eu julgo que esta seria a região com a maioria da população, não que o povo seja comerciante ou assim, mas, escolhem roubar, e à descarada (socialismo, seja, de esquerda, ao centro, ou à direita)... Exemplo da roubalheira é o governo do Coelhone, que de PSD nada tem, pois falta cerca de 200 milhões para a função pública e (qualquer semelhança com a ficção é pura coincidência) vai baixar os pensionistas em cerca de 200 milhões em 2015! Pagar à cambada de doentes que são a maioria dos funcionários públicos com o dinheiro dos ex-trabalhadores é algo mesmo reles. Depois temos ainda os serviços, que nada servem, as análises do serviço de saúde podiam passar para as farmácias onde um gajo comprava um kit, daqueles que pica o dedo, e muda de cor para cada caso ou infecção, o que existe no mundo inteiro à venda, menos em Portugal; tipo fazia-se o teste às doenças sexuais e se desse positivo levava logo o antibiótico correcto, sem ter que estar a gastar tempo e dinheiro em médicos e laboratórios que estão ultrapassados a todos os níveis. Outro serviço é a educação onde o professor tem um programa escolar desactualizado e inútil pois nada ensina que sirva a produção nacional, ou a realização pessoal. As forças armadas e de segurança podiam ser extinguidos pois a segurança é zero, quem apanhar alguém a roubar o que lhe pertence, nada recebe, mas, se furtar numa loja, ou andar em transporte público sem pagar, é condenado a pagar 100 vezes o valor furtado, ou seja, segurança é deixar tudo bm acessível para que seja furtado para receber muito mais do que se fosse vendido. Enfim é uma sociedade medíocre e doente que vive com regras imorais, cuja decadência se deve ao fedor que emana das fossas urbanas, e da imundície e fraca higiene das habitações.

Na práctica o nazismo, mente, rouba, e mata, depois o socialismo apropria-se do que o nazismo roubou e distribui por todos, e o comunismo impede que o socialismo se torne em capitalismo... A nível mundial poderá dizer-se que a Europa é nazi, a China é socialista, e a Rússia comunista. Pudemos acusar o comunista de viver às custas do capital alheio (gatuno) e se o comunista responder que o capital lhe pertence pudemos acusá-lo de ser capitalista a fazer-se passar por comunista...

Na práctica Portugal é nazi, um monte de ladrões e assassinos, incluindo as polícias. Já me aconteceu comprar na internet, com pagamento no Multibanco por referência (quase trinta euros) a essa empresa e nunca recebi, nem o produto, nem a factura, nem o reembolso, e depois contactei várias autoridades, desde a ASAE, banco emissor do cartão, portal da queixa onde estão vários queixosos da mesma loja, câmara municipal, junta de freguesia, e nada, nem resposta da loja, nem das autoridades, se fosse um país de gente séria e honesta teria de receber quase três mil euros de penalização (100 vezes 30) de algum fundo comercial ou seguro da SIBS/Multibanco, mas, nada acontece, fiquei sem o dinheiro, e todos tomaram conhecimento da minha perda e dano!

Existem milhares de indivíduos que dedicam a sua existência a aldrabar a mercadoria, ou seja, adquirem produtos fora de prazo de validade, desde, medicamentos, alimentos, vestuário, etc., e trocam as embalagens, colocando nas, farmácias, mercearias, hipermercados, lojas, etc., os produtos fora de validade nas embalagens que informa que estão na validade... Resumindo, posso não ser contabilista, ou advogado, mas, um trabalhador ou pensionista, que adquire "gato por lebre", verifica-se a anulação da sua retribuição, logo, os portugueses que trabalham ou recebem pensão são não devedores, mas, em constante ataque pessoal à sua integridade física e saúde e bem-estar; sendo constantemente furtados nos seus direitos, e o governo e estado faz vista grossa (conluio) e os tribunais e sistemas correcionais aprovam e fortalecem tais furtos e anulam o direito à indemnização e reparação de danos.

Mas, o povo é que escolhe, e o povo continua a escolher roubar os que produzem, e chama-lhe socialismo e democracia, e quando tentam reaver o que produziram por falta de pagamento são chamados de inimigos do estado!

mais sobre mim
Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds