comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 20.12.13 às 20:48link do post | favorito

A convergências das pensões é algo digno de uma mentalidade criminosa, onde convida (à força) os sistemas em vigor, a aderir à sua política fascista, onde todos têm que ser ladrões, sem direito ao seu bom nome.

 

O governo, ilegal, faccioso, usa os chumbos do tribunal constitucional, para servir de muleta e prova que é governo legítimo, pois o TC só pode se pronunciar sobre entidades legítimas e cumpridoras dos seus deveres.

 

Por outro lado, um governo, cuja sede de estabelecimento do gabinete do seu primeiro-minitro está registado em Bruxelas, o que torna complicado qualquer queixa-crime na justiça...

 

expresso.sapo.pt/dois-secretarios-de-estado-saem-do-governo=f847149

 

Mas, no fundo, todos estes intervenientes, desde, juízes, ministros, deputados, cidadãos, etc., são indivíduos que se fazem passar, ou comunicam nos meios de comunicação social, como sendo algo, que não são. Eu tenho cartão do Continente, e isso não faz de mim um cliente do Continente, nem serve de prova que sou cliente, clientes do Continente são aqueles que estão registados nos livros de contabilidade no POC. Eu tenho cartão de cliente, o qual todas as compras a venda a dinheiro efectuados com tal cartão serão lançadas em um cliente, que provàvelmente terá milhares de cartões em uso... Eu também tenho cartão de cidadão, mas, novamente não sou cidadão, se quiser efectivar actos de cidadania, serão registadas num cidadão que fez emissão desse cartão...

 

Ou seja, o que esses intervenientes são é gajos que querem decidir o que fazer com os dinheiros alheios, pois são dinheiros que eles não realizaram tal capital, mas, querem gerir para implementar aquilo que eles acham que deve ser feito com tais dinheiros.

 

De um lado temos os que trabalham e realizaram o capital, e do outro lado, temos, os juízes, etc., os quais nunca trabalharam em entidade que produza riqueza e consiga vencer no mercado nacional. Ou seja, existem colectivos, que produzem e têm encomendas com entrega realizada, conseguindo realizar capital para pagar os seus salários e obrigações, e ainda ter lucro, ou seja, com pouco capital conseguem produzir produtos que nos mercados têm valor elevado, bastante superior ao que foi gasto.

 

Do lado dos que trabalham querem a diminuição total dos impostos, ou seja, realizarem o capital através do resultado do seu trabalhos. Do lado dos outros querem o aumento dos impostos total, ou seja, 100%, para que tenham direito, a casa, alimento, e emprego, pagando apenas o imposto (o qual à muito que deixou de ser único).

 

Depois temos os ladrões, que são chamados de mafiosos, tipo coelhone, que querem fingir que são de um dos lados, mas, que querem é dinheiro no bolso, o corrupto... É preciso é saber sacá-lo.


mais sobre mim
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

16
17
18
19
21

22
23
24
25
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO