comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 07.10.13 às 22:38link do post | favorito

Tanta balela governamental que até arrepia, agora chegou a vez dos viúvos e viúvas de serem atacados (é triste ver idosos a serem incomodados psicològicamente por gajos de fato)...

 

Estes ataques do governo a várias fracções da população são indício de crime, mas, também tais criminosos (no sentido que prejudica, ou causa dano a outrém) ficam impunes num sistema estabelecido para proteger tais criminosos da população! Ou seja, os ministérios pertencem ao governo para os proteger, através da legislação, de toda a população estabelecida neste território nacional. Ninguém protege a população, ou defende os seus direitos, toda a população está por sua conta e risco! E os tribunais aplicam a legislação em vigor, a qual é unilateral e apenas defende as entidades governamentais.

 

O problema, é que tanto o governo português, como o estado português, não dependem do território nacional; aliás tais entidades, podem estabelecer a sua sede onde bem quiserem, que continuaram a ser chamados de Portugal, quer estejam em território nacional, ou não. Quando o Cavaco visita as ilhas desertas, pode estar a arrendar tal área, para estabelecer como sede de algo esse local, por ser, provàvelmente, a área mais barata do território nacional.

 

Ou seja, o governo de Portugal, constituído por indivíduos naturais dos PALOP (Moçambique, Angola, Cabo-Verde, etc.), tornam-se arrendatários do território nacional, ou parte dele, depois pagam aos seus donos as rendas, tornando-se eles os senhorios desses terrenos, e depois praticam sub-arrendamento e hospedagem (forçando tais populações a pagar pela alimentação), ou seja, o negócio deles é nunca trabalhar, mas, praticar de intermediário entre a população e os senhores da terra!

 

No fundo, todo o parlamento, no sentido de falatório político, nunca tem o conteúdo verdadeiro, ou seja, é um monte de mentiras, com o objectivo de provar que os terrenos arrendados por eles, se encontram com população contida neles, e por conseguinte são devedores, dependendo da sua posição face à legislação (mas, é sempre balelas)... São balelas, porque a legislação em vigor, nunca se aplica à população, conforme o enquadramento legal, pois apenas se aplica àqueles que protege, os constituíntes da república portuguesa e membros do governo de Portugal...

 

Esta é uma nação de governação por meios de comunicação, ou seja, as medidas e acções a serem aplicadas, são aquelas que são verbalmente transmitidas na televisão, e escritas na imprensa, o que se traduz, que quem governa apenas tem de pagar aos "media" para aplicar as suas ordens!

 

Depois anda uma multidão de gente, incluíndo polícia, a colocar tais ordens em práctica, mas, que nada tem de legal, e sempre se verifica que são agentes à margem da lei a explorar tudo e todos.

 

Uma embrulhada simples, mas, pouco eficaz, cujos resultados nada interessam, e cujo único propósito é encher tal território nacional com o lixo (poluição e matérias perigosas ou contagiosas, geralmente embaladas e engarrafadas por questões de higiene e saúde pública, e vai o zé povinho e come e bebe aquela trampa) dos países vizinhos...


mais sobre mim
Outubro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
16
18
19

20
21
22
23
25
26

28
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO