comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 07.09.13 às 20:55link do post | favorito

No fundo, esses gajos dos partidos políticos são incompetentes, uma cambada de inúteis, que depende do partido, para tudo, e mais alguma coisa.

 

Um partido político é uma pessoa colectiva, e no seu colectivo é que tem pessoas singulares que sabem disto e daquilo, e uns são especialistas em certas ciências, e outros noutras, mas, o Passos Coelho é um bruto que nada sabe, e necessita de consultar o partido sempre que aparece problema para resolver, e um gajo assim não serve para nada, quanto mais para roubar os pensionistas. Na minha opinião, é ilegal ocupar um cargo por pessoa singular que não está habilitado para tal, e usa terceiros para mostrar resultados, e até é ilegal, alguém assim, se candidatar a um cargo político. O regime precisava era de doutores que se saibam desenrascar sòzinhos, sem precisar de outros, porque nem lhes dizendo o que fazer e dizer, eles conseguem vingar!

 

O mesmo se passa com os juízes, que são todos uns incompetentes, que dependem das perícias de outros, para verificar o sucedido, e este processo de querer descobrir o que realmente aconteceu, é coisa de gente estúpida, que ninguém subscreve, porque todos as partes envolvidas apenas têm um interesse, ganhar dinheiro a julgar os outros, e se ganharem mais a condenar este ou aquele, então assim acontece. A própria justiça e as suas penalizações são demonstração de um governo bárbaro, da idade do ferro, onde a violência e força é lei.

 

É com pesar que assistimos a linchamentos nos meios sociais, o último, um indíviduo declarado homícida de um executor, mas, sem julgamento, nem tribunal que o condene. Como prova o tribunal, que foi esse o homem que disparou a arma? E se a arma não estiver registada, como prova que lhe pertence? E se lá estava a GNR, que garantias existe que não foi um dos guardas, pago por terceiros, que fez tal acto, e fez dele o bode expiatório? Até porque tudo isto por causa de um muro, que afinal estava a ser derrubado pelo filho do morto, parece algo impensável, como é que um executor de mandato judicial leva o próprio filho para executar a ordem do tribunal, e ao mesmo tempo, que tipo de tribunal manda derrubar um muro, em zonas de casas sem qualquer envolvente, ou seja, um muro num terreno com chão de areia, nem passeios tem, nem a casa está pintada, ou seja, construção sem registo ou licenciamento, sem qualquer interesse porque está no meio de nada... Enfim esbanjamento dos meios policiais, e do INEM, tudo porque um juíz incompetente, ou serviços de tribunais, passaram um documento oficial que mandava demolir algo que nem dono registado tem, como é isto possível? Século XXI ou século zero?

 

rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=121192

cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/exclusivo-cmtv-sogros-de-homicida-explicam-conflito.html


mais sobre mim
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
18
19
21

26
28

29


pesquisar
 
blogs SAPO