comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 19.08.13 às 22:57link do post | favorito

O estado português é um estado que existe na clandestinidade, e que usa a força das armas de fogo, para ficar com os direitos da população, e até é possível que seja um estado dentro de outro país (talvez a Roménia, e a Bulgária/Grécia é aquilo a que chamamos Espanha, ou estamos mesmo na península Ibérica e a Espanha é o nosso país, pois històricamente Portugal não teve a autorização do Papa, e só o conseguiu mais tarde recorrendo ao uso das armas)...

 

O político que pede asilo político é que tem que pagar as suas contas, e não viver às custas da população desse território. O problema é que o tal estado, nomeadamente os agentes policiais, e outros como tais, os chamados agentes da autoridade, usam todas as situações, e mais algumas, para obrigar a população a pagar os direitos dos tais que estão no território como convidados, e depois ainda cobram à população pelo serviço de obrigar a população a pagar, e vivem com o dinheiro cobrado, mas, é tudo tretas inventadas por esses falsos homens, amigos do alheio, os quais dizem estar ao serviço, do estado, da pátria, ou outra treta similar. O político pode pedir asilo, mas, tem de suportar as suas despesas com o seu próprio dinheiro, ou bens...

 

O facto é que cada um é que tem de pagar as suas contas, com o dinheiro da sua conta. E os polícias sabem disso. O que fazem é sacar das contas dos outros, colocar nas suas contas, e pagar as suas contas com esse saldo, mas, os outros não lhes encomendaram o serviço, os polícias fazem o serviço e cobram, quer a população queira, ou não queira. Mas, não só os polícias, os políticos também. Os políticos fazem listas de pessoas, depois fazem campanha para serem eleitos, e depois todos os outros da população (os não eleitos, e os que não estão nas listas), quer votem, quer não votem, têm de pagar prestações fixas mensais, mais as despesas com obras e assim, tudo porque os políticos estão ao serviço do povo, do país, da pátria, e outras tretas similares.

 

Depois são muito ignorantes, pois gastam milhões em listas e campanhas, para ganharem dois ou três mil euros por mês de prestação fixa, o que explica a corrupção, a qual é pretexto para recuperarem o dinheiro gasto em tais campanhas... Como não conseguem recuperar, ficam mandatos atrás de mandatos a chular tudo e todos... E para conseguirem ser eleitos até os mortos são mantidos nos livros eleitorais (sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=82746)!!!

 

Mas, o que mais existe neste território são amigos do alheio, os quais se fossem analisados, verificaria-se que eles próprios não se consideram criminosos, pois, é tudo ao abrigo do tal serviço forçado, e no caso destes, verifica-se, porque se cruzam com a vítima, e se algo se altera no pensamento deles, ou se o seu olhar visa a vítima sem que tenham dado a ordem ao próprio corpo, ou outra situação similar, é então que se dá a situação em que a vítima é obrigada a entregar a carteira, ou o telemóvel, ou as jóias, etc., não que seja um assalto, mas, uma cobrança imediata devida por influenciar o pobre coitado do "ladrão".


mais sobre mim
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
22
24

26
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO