comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 31.08.13 às 19:47link do post | favorito

A medida de alterar a prioridade do velocípede sobre o veículo com motor, anula o princípio da segurança rodoviária, porque, um ciclista numa descida atinge uma velocidade considerável, e ao entrar num cruzamento, o automobilista pode não conseguir visualizar o ciclista devido às reduzidas dimensões da bicicleta, especialmente as dobráveis de roda 20. E de noite, ou locais sem iluminação, como consegue o automobilista visualizar o ciclista?

 

Também torna-se complicado numa subida, o automobilista ter de esperar que o ciclista pedale até sair da via, especialmente em cruzamentos de várias faixas de rodagem, mesmo que tenha semáforos, muitos locais mudam de luz, antes do ciclista conseguir sair do cruzamento, o que parece ser um embaraço para o trânsito...

 

Quanto ao seguro de responsabilidade civil é inútil porque a bicicleta pouco ou nenhum estrago consegue fazer (o mesmo que uma pessoa a correr, ou de skate, ou com patins), porque as características da bicicleta tornam quase impossível tal existir. O seguro é coisa fraudulenta pois a bicicleta não tem matrícula, e torna-se impossível provar qual a bicicleta que causou o acidente...

 

Além disso, tanta homologação necessária (e quantias monetárias absurdas gastas neste processo) para colocar veículos e equipamentos aptos a circular na via pública, e agora de repente, um velocípede passa a estar homologado sem homologação!

 

Acho que deviam era propôr, a quem propõe tais alterações, ou seja, aos elementos do governo, que deixem de consumir drogas e álcool, pois, evidentemente, o corpo deles já não aguenta mais!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 27.08.13 às 22:33link do post | favorito

O senhor é aquele que manda, por isso, diz o povo, és senhor do teu nariz...

 

A questão é que, o senhor, ou senhorio, manda, não é algo opcional que o visado, obedece se quiser, ou seja, ele manda, e o visado executa, sem sequer perceber que está a obedecer a uma ordem de outrém...

 

Isto do senhor, tipo robot, seria o ideal para aplicar aos criminosos e amigos do alheio, incluindo, os guardas, e polícias, e militares, e outros que tais, que querem mandar no que é dos outros, com recurso às armas de fogo! Tipo, um gajo tinha uma lanterna com uma lâmpada super especial, e apontava-se ao intruso, e zás, o gajo ficava em modo robot, a repetir continuamente, vocalmente, "aguardo as suas instruções senhor"! Assim, acabava-se com a criminalidade no mundo, pois os criminosos andavam todos a toque de caixa, a marchar de um lado para o outro, até os seus donos lhes darem novas ordens! E também acabava-se com, as prisões, e tribunais, e advogados, pois a justiça era executada na altura da ocorrência. Depois, assim que se verifica-se que o criminoso já tinha pago, com serviços de mão-de-obra, o estrago, ou ofensa, ao seu senhor, levava com uma pulseira que anulava o modo robot, e ficava em quarentena por algum tempo para analisar o seu comportamento e futura reintegração na sua rotina diária...

 

Pode parecer fantasia, mas, o facto é que há relatos e estudos, de substâncias, geralmente usadas pelos militares, que provocam o desejo constante no soldado, de matar o alvo, e também muitos toxicodependentes, testemunham, que quando ficam a ressacar, por abstinência de droga, ficam com um desejo descontrolado de arranjar dinheiro para comprar mais droga... Estes testemunhos dos toxicodependentes é algo estranho, pois, segundo tais relatos, o desejo nunca é por droga, mas, sim por dinheiro, o qual é gasto imediatamente em droga... O mesmo acontece aos alcoólicos, os quais chegam ao extremo de deixar de comer e pagar as contas, para gastar tudo em vinho...

 

No fundo, a questão, é o que provoca tais desejos descontrolados, e pensamentos fixos, num objectivo, é algo fascinante, e ao mesmo tempo assustador.

 

É minha convicção que um dos maiores crimes actuais, em Portugal, contra o corpo humano alheio, é a extracção de orgãos e outras partes do corpo humano, sempre efectuado por indivíduos que procuram dinheiro para, a sua rotina diária e luxos, chegando tais indivíduos, a raptarem crianças e adultos, com o propósito de extrair, ou pagar a quem faça a extracção, para colocar tal parte do corpo humano numa caixa de esferovite, cheia de gelo, e vender a quem o encomendou... Aliás, sempre que vejo, um deficiente motor, ou deficiente mental, o qual ficou assim sem ser, por acidente de viação, ou similar, tenho quase a certeza que o que aconteceu foi que lhe retiraram, ou múltiplos orgãos, ou algo similar, causando espasmos cerebrais e assim, os quais se manifestam por impossibilidade de, movimentar-se, ou falar, etc.; tudo isto para que, o seu pai, ou mãe (sim, os bebés também para outros bebés filhos de ricos), ou raptor, ou burlão (o qual o engana com falinhas mansas, tipo médico e assim), consiga receber cinco ou dez mil euros!

 

Quem será o senhor desses pulhas?


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 25.08.13 às 11:57link do post | favorito

Não são os prisioneiros que custam tal quantia monetária diária, são os presos, ou seja, os guardas que estão presos pelo impedimento, ou seja, a obrigação do desempenho das funções e responsabilidades atribuídas ao guarda. Em tudo similar aos militares, os quais servem para pouco, ou nada, ao país.

 

rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=119473

 

O estado é que lhes paga, porquê? Onde está a entidade empregadora? E quem lhes encomendou o serviço?

 

Afinal os criminosos andam à solta, mesmo (excepto no horário do impedimento)...


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 23.08.13 às 20:42link do post | favorito

Sempre que se ouve, o governo isto, o estado aquilo, os ctt agora são banco, etc., deve-se trocar por, os clandestinos isto, os clandestinos aquilo, os clandestinos agora são banco...

 

São clandestinos que se infiltraram nos serviços, e se fazem passar por superiores hierárquicos, mas, nem o nome verdadeiro deles sabemos. Depois são empresas que fazem sub-empreitadas, para outras empresas, que fazem muitos dos serviços, mas, este esquema do empurra o serviço sabe-se lá para quem, são prova da clandestinidade, pois uma empresa não deve aceitar trabalhos para os quais não tenha capacidade de executar, mas, tais clandestinos fazem-no, com o intuito de entregar o trabalho a outros e lucrar com tais situações...

 

Aliás, os clandestinos em tudo o que tentam controlar, têm sempre o mesmo objectivo, aumentar o preço de venda, e diminuir o salário do trabalhador, seja por que meios fôr, quase sempre com mentiras e enquadramentos legais errados.

 

Aliás, a própria obrigação de todos entregarem a declaração do IRS nas finanças, mesmo que não tenham auferido IRS, quando na realidade auferiram rendimentos livres de impostos, ou seja, dinheiro que não tem proveniência do IRS, mas, tal obrigação é erradamente generalizada, para depois ficarem com as taxas sobre o IRS, e aproveitam para aplicar a taxa aos outros rendimentos, enganando as autoridades pois dizem ser doacções dos titulares de tais rendimentos, o que é falso.


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 21.08.13 às 16:42link do post | favorito

Por estas bandas morrer é fácil. Basta fazer algo de suspeito, à vista da polícia, e pôr-se em fuga, e desobedecer à ordem de paragem dada pelo polícia. É tiro na certa, pode é não acertar, ou se acertar, ter o azar de não ser mortal, que a pontaria deles não é grande coisa!

 

Como ninguém paga para ser morto, os polícias disparam de borla, porque se não fiscalizam a ocorrência não recebem. O mesmo se passa nas operações stop, pois se uma viatura mandada parar, ignorar a ordem, leva logo com chumbo (parece que desobedecer coloca em perigo os outros utentes da estrada)...

 

Por isso, a eutanásia aqui, é de borla, e só um doido é que vai ao estrangeiro pagar para ser morto por médico, quando cá, o que não falta é pistoleiros, prontos a acabar com a fuga ao serviço policial.

 

P. S. Os desempregados que queiram suicidar-se, também podem usar a polícia, assim escusam de andar a poupar euros para comprar veneno para ratos...


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 19.08.13 às 22:57link do post | favorito

O estado português é um estado que existe na clandestinidade, e que usa a força das armas de fogo, para ficar com os direitos da população, e até é possível que seja um estado dentro de outro país (talvez a Roménia, e a Bulgária/Grécia é aquilo a que chamamos Espanha, ou estamos mesmo na península Ibérica e a Espanha é o nosso país, pois històricamente Portugal não teve a autorização do Papa, e só o conseguiu mais tarde recorrendo ao uso das armas)...

 

O político que pede asilo político é que tem que pagar as suas contas, e não viver às custas da população desse território. O problema é que o tal estado, nomeadamente os agentes policiais, e outros como tais, os chamados agentes da autoridade, usam todas as situações, e mais algumas, para obrigar a população a pagar os direitos dos tais que estão no território como convidados, e depois ainda cobram à população pelo serviço de obrigar a população a pagar, e vivem com o dinheiro cobrado, mas, é tudo tretas inventadas por esses falsos homens, amigos do alheio, os quais dizem estar ao serviço, do estado, da pátria, ou outra treta similar. O político pode pedir asilo, mas, tem de suportar as suas despesas com o seu próprio dinheiro, ou bens...

 

O facto é que cada um é que tem de pagar as suas contas, com o dinheiro da sua conta. E os polícias sabem disso. O que fazem é sacar das contas dos outros, colocar nas suas contas, e pagar as suas contas com esse saldo, mas, os outros não lhes encomendaram o serviço, os polícias fazem o serviço e cobram, quer a população queira, ou não queira. Mas, não só os polícias, os políticos também. Os políticos fazem listas de pessoas, depois fazem campanha para serem eleitos, e depois todos os outros da população (os não eleitos, e os que não estão nas listas), quer votem, quer não votem, têm de pagar prestações fixas mensais, mais as despesas com obras e assim, tudo porque os políticos estão ao serviço do povo, do país, da pátria, e outras tretas similares.

 

Depois são muito ignorantes, pois gastam milhões em listas e campanhas, para ganharem dois ou três mil euros por mês de prestação fixa, o que explica a corrupção, a qual é pretexto para recuperarem o dinheiro gasto em tais campanhas... Como não conseguem recuperar, ficam mandatos atrás de mandatos a chular tudo e todos... E para conseguirem ser eleitos até os mortos são mantidos nos livros eleitorais (sol.sapo.pt/inicio/Politica/Interior.aspx?content_id=82746)!!!

 

Mas, o que mais existe neste território são amigos do alheio, os quais se fossem analisados, verificaria-se que eles próprios não se consideram criminosos, pois, é tudo ao abrigo do tal serviço forçado, e no caso destes, verifica-se, porque se cruzam com a vítima, e se algo se altera no pensamento deles, ou se o seu olhar visa a vítima sem que tenham dado a ordem ao próprio corpo, ou outra situação similar, é então que se dá a situação em que a vítima é obrigada a entregar a carteira, ou o telemóvel, ou as jóias, etc., não que seja um assalto, mas, uma cobrança imediata devida por influenciar o pobre coitado do "ladrão".


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 07.08.13 às 17:03link do post | favorito

Os governantes estão doidos, pois quando se começa a negociar o corte das pensões de sobrevivência e invalidez acima dos 300 euros, algo não está legal, e muito menos moral...

 

www.ionline.pt/artigos/portugal/reducao-10-atinge-pensoes-invalidez-sobrevivencia-partir-dos-300-euros

 

São os pobres e doentes, a literalmente serem pisados e maltratados, por governos eleitos em Portugal, e se os portugueses permitem este cenário, é porque não têm moral, nem bons costumes, o que se traduz em constantes abusos das crianças, e idosos maltratados, ou seja, não existe uma sociedade portuguesa, mas um monte de animais (fingindo serem políticos e dirigentes) cujo único objectivo é ficar com o dinheiro dos outros, sem escrúpulos...

 

Além disso, cortar pensões de funcionários públicos, até podiam cortar 90%, que os pensionistas da administração pública, continuavam a viver bem, porque como a maioria deles são corruptos, é evidente que recebem pelo menos dez pensões, tudo registado com variações do nome, tipo, nome completo, zé ninguém das silvas rosas, o que se traduz, em um pensionista com o nome completo, outro pensionista com zé ninguém rosas, outro pensionista com zé ninguém das silvas, outro pensionista com zé das silvas rosas, etc., ou seja, recebem 300 euros vezes dez por mês, só precisam usar moradas doutros, cujas casas foram abandonadas, e eles fazem-se passar por senhorios dessas moradas, as chamadas rendas baixas, ou outras situações; é só esquemas para meter ao bolso... Até porque, se cruzassem os dados das pensões, com o registo civil, encontrariam muitos duplicados, em fotos, em impressões digitais.

 

Depois, ainda temos os sem abrigo, os quais estão abaixo de cão, pois até os cães assassínos têm direito a serem bem tratados, e por causa da fantochada dos tribunais, descobrimos que são gastos 1700 euros, por semestre, por cada animal de quatro patas, colocado em canil, isto sim, é o auge do Portugal democrático:

 

arcadenoe.sapo.pt/forum/viewtopic.php?t=106002

 

Só falta, mandarem abater os idosos, e colocarem as crianças a trabalhar nas fábricas, e assim, e os doentes passarem a serem os novos sem-abrigo, e tudo ao abrigo da legislação!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 06.08.13 às 19:41link do post | favorito

A legislação, e por conseguinte os tribunais e seus intervenientes, são uma cambada de serviçais comandados por ladrões, cujo único objectivo é ficar com os bens alheios (trabalhar tá quieto).

 

Agora até vem um advogado que quer anular a condenação de Jesus Cristo, e como é possível anular uma condenação, se nem sabe a morada, o nome completo, a data exacta da ocorrência, etc., de Jesus Cristo, na altura da ocorrência em questão; e pior é o tribunal aceitar esta fantochada.

 

www.tvi24.iol.pt/acredite-se-quiser/jesus-cristo--condenacao--advogado--ola-indidis-acredite--tvi24/1477183-4088.html

 

Mas, o cúmulo é a legislação penalizar, as mulheres que usam o corpo, em actividade sexual, para ganhar dinheiro, e penalizar os homens que paguem por sexo... Já se um homem, ou mulher, arrancar um dente e vender o dente, é legal, o mesmo se cortar um dedo e vender o dedo, é legal, o mesmo se cortar um braço e vender o braço, é legal, o mesmo se extrair um rim e vender o rim, é legal, mas, se alugar o seu tempo para se colocar em posição sexual e permitir que seja penetrada pelo sexo do pagador é um crime grave, e até pode dar prisão se estiver envolvido no negócio!

 

Só mesmo no século XXI, podia ser assim, e logo nos calhou na rifa, tais polícias amigos do alheio, os quais retiram, o dinheiro, dos pobres e fracos, ou daqueles que preferem vida fácil, a chamada puta, e sempre que eles apanham uma puta, ficam com o dinheiro, ficam com o telemóvel, desligam números telefónicos, etc.; isto nas cidades, nas vilas, nas aldeias, é o homem portador de arma de fogo que oprime e controla tudo (o mesmo que crucificou Jesus Cristo)!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 04.08.13 às 15:04link do post | favorito

Deus continua a gerar homens e mulheres porque as causas, da doença e imundície, precisam de um corpo para encarcerar tais causas... Por isso é que os homens e mulheres são bem fedorentos (uns mais que os outros, mas todos fedem).

 

Depois os cristãos, e as suas orações, dizem que Deus cuida deles, pudera se eles morrerem dá uma trabalheira gerar novos corpos, e por isso é que existe o desejo da vida eterna, porque Deus farta-se de trabalhar para mantêr as coisas imundas no planeta Terra. O problema é que os cristãos passam a vida a pecar e por isso morrem... Mesmo aqueles que sabem o que é o pecado, não o conseguem evitar, porque a doença provoca graves dificuldades ao corpo onde habita... Ou seja, não existe solução, porque o corpo sem doença, não pecava, e não morria, mas, o corpo foi gerado para ter a doença, e por isso acaba sempre por morrer, aliás quem queira morrer é só libertar a doença que deixa de ter razão para viver!

 

O pecado, na sua essência, é quando o corpo deixa de conseguir produzir aquilo que impede a doença e imundície, de sair do corpo, vencendo a doença o corpo, e cárcere, que habita!

 

Ainda por cima, os cristãos, são ladrões, que visam tudo e todos com o objectivo de implementar o reino de Deus na Terra, ou seja, as tretas do costume, porque o reino de Deus, será impossível de implementar, pois Deus não o permite (no planeta Terra). Mas, a justiça, não funciona, porque os ladrões fartam-se de trabalhar e isso não é justo, justo era estarem em prisão, bem presos, onde são alimentados e bem tratados, para viverem muitos e muitos anos...


mais sobre mim
Agosto 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
20
22
24

26
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds