comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 26.02.12 às 14:27link do post | favorito

A questão fundamental é a constituição da república portuguesa.

 

Ora vejamos, porque, os eleitos pelo povo português, não conseguem alterar a constituição da república portuguesa? Porque a constituição da república portuguesa é a base de todo o sistema do regime actual praticado no território nacional, também geralmente referenciado por Portugal.

 

E porquê existe a constituição da república portuguesa? Porque alguém decidiu que o povo português era criminoso, ou praticava actos que causavam prejuízo a esse alguém, e pimba, publicou-se um documento, a constituição da república portuguesa, para limitar qualquer indivíduo que tenha o azar de nascer em Portugal, aliás, mesmo antes de nascer já está a ser atacado por esse alguém que manda (seja esse alguém, representante da Monarquia, ou pessoa colectiva, ou pessoa jurídica, ou similar).

 

O facto é que faça o que fizer o indivíduo, está obrigado a cumprir com a constituição da república portuguesa, e qualquer acto fora desse enquadramento descrito nesse documento, é considerado ilegal, ou sem direito, sim porque lá descreve os direitos e deveres, e como lá não diz que um indivíduo tem direito a possuir a terra, diz que tem direito a habitação, tem direito a mesa posta, mas não tem direito a ser dono da terra e por conseguinte dono de si próprio. Aliás titular de propriedade perfeita é coisa que não existe em Portugal, porque os regulamentos apenas permitem efectuar obras, mesmo em terrenos privados, com bastantes limitações, seja em altura, seja em área, pelo que, mesmo que um indivíduo tenha um papel que diga, proprietário e legítimo dono, etc., é treta porque não manda nem naquilo que pensa que lhe pertence.

 

Então, o que significa isto? Só pode significar que alguém decidiu em tribunal condenar todo o indivíduo que habite em Portugal, a uma vida de limitações, sem tratamento de qualquer espécie, ou seja, uma prisão a céu aberto, onde o dinheiro é que dá liberdade, mas claro, liberdade limitada, apenas se pode circular na via pública e por meios apropriados...

 

Por isso é que indivíduos como: Nelson Mandela, e outros similares, passaram anos em prisão edificada, para pagar o preço pelo país, não que paguem o preço de todos, mas, apenas o pagamento deles próprios, podendo assim, anular (apenas nele) o jugo imposto em tribunal contra todos os habitantes desse país. Meramente uma questão jurídica, a qual tudo indica, ser resolvida com encarceramento em prisão edificada.


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 13.02.12 às 21:55link do post | favorito

Nesta coisa dos eleitores e dos candidatos eleitos, será que ambos têm contrato com o Socialismo?

 

Também, será, que pelo facto, de a maioria dos eleitores que participa nas eleições escolherem partido do Socialismo, ficam os restantes obrigados a obedecer a esse regime?

 

Até, porque, tudo indica que a maioria dos eleitores opta por não votar, nem participar no processo eleitoral. E, como, se isso não bastasse, a origem da democracia, a Grécia, está também cheia de vandalismo, cujos autores dizem estar a lutar contra a austeridade, e é aqui que está o engano generalizado. Ou seja, os políticos, não têm que estar a implementar medidas de austeridade, nem cortes no dinheiro, seja nos salários, seja nos reembolsos dos impostos, porque isso não é da conta deles, nem faz parte das suas funções, seja como deputados, seja como ministros.

 

Ora, se um trabalhador, se sente prejudicado, ou se, a entidade empregadora, não cumpre com as suas obrigações, mesmo que seja, com todo o colectivo dos trabalhadores, as coisas não se resolvem a destruir propriedade alheia, mesmo que esta esteja nas instalações da empresa, ou como, foi agora feito pelos trabalhadores da Valadares, não compete aos trabalhadores estarem a impedir a entrada ou saída do que quer que seja das empresas, a quem compete tais decisões é aos tribunais... Tais indivíduos, se fossem trabalhadores estariam a trabalhar, e em caso de contencioso, teriam de recorrer ao tribunal, qualquer outra forma, é contrária à organização administrativa de tais entidades.

 

A mesma coisa em relação, ao povo, ou aos cidadãos, que se sentem prejudicados, devem recorrer ao tribunal, ou até a vários tribunais, dependendo das queixas, ou questões, que achem relevantes. Agora andarem nas ruas, a lutar com força policial, a destruir tudo por onde passam, isso nem se pratica na selva, porque os animais quando matam é para comer, ou defender o seu território, não por capricho!

 

Quanto ao Socialismo, acho que não existe nenhum contrato com tal ideologia, ou regime, e mesmo que exista, acho que não há contrato de exclusividade, ou seja, lá porque um colectivo pratique tal ideologia, não quer dizer que não possa praticar outros regimes, ou ideologias... Tipo, das 9 às 18, pratico o Socialismo, das 18 às 21, pratico o Anarquismo, das 21 às 9, pratico o Absentismo (porque estou a dormir); e aos fins-de-semana, pratico a Monarquia, porque sou o Rei da noite...

 

No fundo, é um pouco similar, com as quotas das empresas, se um magnata, tiver 25% de cada das empresas nacionais, da mesma actividade comercial, corre menos risco de problemas financeiros, porque se algumas tiverem maus resultados, as outras terão bons resultados, tendo sempre rendimento garantido!

 

A mesma coisa com os regimes e ideologias, se um correr mal o outro corre bem, e vai-se viver para onde estiver a funcionar... Sim, porque ao fim de 37 anos de 25 de Abril, as coisas continuam a não funcionar, até porque a única coisa que tal revolução conseguiu foi ficar a mandar na TV e rádios de Portugal, tudo o resto é um deserto (tudo fechado, ou a fechar)!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 07.02.12 às 21:27link do post | favorito

A crise deixou de existir, no dia em que o Euro (EUR) passou a ser a moeda oficial de Portugal.

 

Ora vejamos, se o Dólar (USD) é a moeda mais cobiçada no mundo inteiro, e se o Euro é mais forte que o Dólar, em termos de câmbio, logo, não pode haver crise, na Europa, ou Estado, onde o Euro seja a moeda corrente.

 

O que há é malandros, aliás, não importa se a moeda é o Euro, ou o Dólar, não importa se o regime é democrático, ou monárquico, porque seja qual fôr o sistema, os malandros, vão sempre dizer mentiras, e criar situações alternativas... Ou seja, se a gasolina fosse grátis, os malandros, colocariam um cartaz nas bombas de gasolina, a dizer: "Devido à crise, a gasolina vai passar a custar 1 cêntimo por litro."; e assim que os utentes fizessem tal pagamento, no próximo ano o cartaz diria: "10 cêntimos por litro".

 

É esta situação que se vive no mundo inteiro. Montes de malandros, que querem alterar o que quer que seja a ordem comum. Os malandros não sabem o que querem, apenas sabem que querem alterar a ordem... Seja lá qual fôr a ordem... O problema é que dão tantas voltas à ordem, que já nem os malandros sabem qual a ordem comum inicial...

 

A solução é simples: é evitar tudo onde os malandros poẽm a unha...


mais sobre mim
Fevereiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

27
28
29


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds