comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 16.07.11 às 03:12link do post | favorito

Quem ainda não tenha percebido, o que a Moddy's anunciou, eu explico...

 

Ora é do conhecimento geral, que a costa portuguesa é ordenada pelo governo português, e que o governo vendeu muita quota de pesca aos espanhóis, ou seja, a exploração dos recursos em território nacional, são governados, de tal forma, que mesmo que um gajo, queira pescar, sem registo comercial, para ter algo para comer, tem de tirar licença... O que é ridículo, porque alguém que vai à pesca, não tem dinheiro nem para comprar comida, quanto mais para licenças... O que também serve de prova que ser natural deste território (o chamado português), não serve para nada, porque não se tem sequer direito ao que a natureza produz...

 

É claro que muitos pensam que é só pedir um subsídio, mas o facto, é que para o subsídio ser atribuído, tem de haver alguém que carimbe o pedido e execute toda a burocracia para o dinheiro ser atribuído; ora como somos para aí uns dez milhões, se metade entregar um formulário são cinco milhões de formulários para processar, o que aumentaria a despesa com a administração do governo, e levaria a haver menos dinheiro para os subsídios...

 

Mas, como no caso das pescas, o governo precisa de dinheiro, como não o tem, o que é que o governo se lembrou... Vamos contratar a Moddy's para avaliar todos os recursos e bens do país, para vêr o que tem valor para se pode vender aos espanhóis ou outros estrangeiros... Mas a Moody's diz que é só tralha ("junk" não significa lixo), e agora os trabalhadores ficam sem os salários porque o dinheiro para o pagar tinha de vir da venda de algo, ou seja, quando o governo anuncia que vai aplicar imposto extraordinário, significa que os cofres continuam vazios, porque o facto é que falta mil milhões para pagar os salários, pelo que o governo não vai arrecadar o imposto extraordinário, mas sim o oposto, não tem o valor necessário para pagar aos trabalhadores...

 

O que confude, é que existe, indivíduos, os quais dizem ser altas individualidades, seja: do governo, do estado, do país, ou outro; mas, tal é errado, porque o estado não tem individualidades nenhuma, mas apenas um colectivo...

 

Então afinal quem são esses indivíduos? São aqueles que põem ao bolso elevadas somas de dinheiro anualmente, ficando outros com recebimentos anuais inferiores ao que eles recebem por mês, havendo ainda muitos que nem sequer recebem um euro por mês... O estado não os contratou, esses indivíduos é que se colocam, entre o estado e a população, com o propósito de subtrair dinheiro para depois dividir o que resta pela população...

 

Se não fosse verdade até tinha piada, então não é que os municípios é que pagaram à Moddy's pela auditoria e avaliação nacional!


comentar
publicado por Lisboeta1970-, em 06.07.11 às 21:51link do post | favorito

Mas alguém (no mundo inteiro) tinha dúvidas que para Portugal só vem lixo? Se as tinha a Moody's esclarece...

 

Mas qual lixo? Então, quando um fabricante produz, existe sempre (ou quase sempre) produtos que não atingem os padrões de qualidade, ou seja, todos os produtos que têm pequenos defeitos, são importados por regiões pobres (Portugal). No caso dos alimentos são aqueles que estão quase fora de prazo, ou que se prevê ficarem fora de prazo, ou cujos níveis de nutrição são baixos (não fosse Portugal uma terra cheia de homens e mulheres pequenos). No caso do aço vem o metal de sucata, ou metal de baixa densidade (fraco). Etc.; dúvidas, não há, nem pode haver...

 

Exemplos de produtos: telemóveis, computadores, televisões, frigoríficos, arroz, trigo, petróleo, plástico, borracha, automóveis, etc.

 

Aliás um frigorífico com os testes de qualidade todos no máximo deve custar cerca de cinco mil euros, ora cá um (dos bons) custa mil euros, só por milagre é que na fábrica custa cinco mil, e na loja custa mil... Custa mil porque a fábrica o vende por duzentos ou assim, e vende por duzentos porque tem defeito, mas funciona (faz frio)...

 

Regra geral, tudo o que se compra, até mesmo os submarinos alemães, foram mais baratos porque não prestam, a prova é que já avariaram desde que cá estão...

 

O problema é quando colocam nas lojas, em Portugal, lixo fabril, mas a preços iguais aos países desenvolvidos, onde os produtos são de alta qualidade... Se alguém quiser qualidade tem de ir a países ricos, tipo Dubai, e adquirir o que precisa, o problema é que custa bem caro, na loja, e depois, na alfândega ainda paga mais, e se tiver azar com o pessoal da alfândega ainda lhe estragam o aparelho, para procurar armas ou drogas...

 

Caso ainda haja algum incrédulo, é só perguntar a todos os que conhecer, se alguma vez tiveram algum telemóvel, que apesar de funcionar para fazer chamadas, quando se carrega na tecla x e depois na tecla y e começa a música a tocar, o telemóvel desliga, ou outro erro parecido; falha sempre alguma coisa...

 

Lixo e esgoto, em Portugal, temos fartura... E se é isso que temos, é isso que temos que exportar, só falta é encontrar o embrulho certo, e a propaganda ideal...


mais sobre mim
Julho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds